Na Cabeceira: Querido John

Quando John Tyree conhece Savannah Lynn Curtis, descobre estar pronto para recomeçar sua vida. Com um futuro sem grandes perspectivas, ele, um jovem rebelde, decide alistar-se no exército após concluir o ensino médio. Durante sua licença, conhece a garota dos seus sonhos, Savannah. A Atração mútua cresce rapidamente e logo transforma-se em um tipo de amor que faz com que Savannah prometa esperá-lo concluir seus deveres militares. Porém ninguém previa o que estava parar acontecer, os atentados de 11 de setembro mudariam suas vidas e do mundo todo. E assim como muitos homens e mulheres corajosos, John deveria escolher entre seu país e seu amor por Savannah. Agora, quando ele finalmente retorna para Carolina do Norte, ele descobre como o amor pode nos transformar de uma forma que jamais poderíamos imaginar.

Nicholas Sparks soa familiar? "Diários de uma paixão"? "Um amor para recordar" ? Conhecidíssimo, esse autor mais uma vez traz para os leitores um lindo e característico "romance inesquecível". Com cinco milhões de exemplares vendidos somente nos EUA, este livro envolve, emociona, comove e de bônus te arranca lágrima do jeitinho tocante que só o Nicholas consegue.

O que é mais interessante nessa narrativa é que, dessa vez, nos é mostrada a visão que o personagem masculino tem. Isso, é o John Tyree que nos conta essa história de amor carregada de emoção e açúcar. Acontece que sinto como se estivesse lendo um conto de fadas de verdade porque enquanto folheio essas páginas, ao mesmo tempo, me sinto emocionada e distante. Distante, porque tenho a sensação de que quando abro um livro do Sparks entro dentro de um mundo feito de personagens perfeitos: doces, gentis, que sempre buscam a melhora de caráter, corretos e que carregam  uma espécie de etiqueta "Tudo pelo bem e pelo amor".


Talvez seja essa a mensagem que de fato o autor queira nos passar, que o amor faz crescer, transforma de forma positiva qualquer pessoa. E isso é o que precisamos ler às vezes, já que nas páginas reais o amor muitas vezes vem acompanhado de defeitos, egoísmo,  ciúmes e intolerância. Aqui, em "Querido John" temos sim momentos ruins, de sofrimento, - o desenvolver da relação entre John e seu pai é extremamente emocionante -, mas também acompanhamos o caminho tomado por duas pessoas que buscam a superação, a sobrevivência de uma história apesar dos contratempos do destino.

Como tem ocorrido com uma enorme frequência, foi feita uma adaptação cinematográfica, mas esse foi o caso em que mais senti necessidade de entrar em contato com o diretor de um filme e dizer "Você ao menos leu o livro? Viu a grandiosidade daquela história?!". Eu super aconselho essa leitura mesmo que você já tenha visto o filme porque vale muito mais a pena!

CONVERSATION

0 Comentários:

Postar um comentário

© Blog AGAP 2009 - 2016. Todos os direitos reservados.